Compulsão alimentar: o que é e como impacta na sua saúde

A comida é essencial para a sobrevivência humana e é um aspecto importante do nosso bem-estar, além de um meio de prazer.

O alimento não apenas fornece o sustento necessário, mas também acrescenta um fator de gratificação através de vários sabores, cheiros, texturas, etc. No entanto, para muitos indivíduos, a comida pode se tornar tão viciante quanto às drogas sendo uma compulsão alimentar.

Os dependentes de alimentos tornam-se como pessoas viciadas pelos sentimentos “bons” que são obtidos ao consumir certos alimentos, o que muitas vezes perpetua uma necessidade contínua de comer, mesmo quando não está com fome.

Neste artigo você irá entender tudo sobre compulsão alimentar e porque teve buscar tratamentos para está situação, confira a seguir.

O que é compulsão alimentar?

A compulsão alimentar significa comer, em pouco tempo, maiores quantidades de alimentos do que a maioria das pessoas comeria em situações semelhantes.

Uma pessoa considerada com esta compulsão alimentar já está nestas condições há vários meses.

A compulsão alimentar não é igual à bulimia. Ao contrário da bulimia, se você tem um transtorno, não vomite ou tente outras maneiras de se livrar das calorias.

Mas você pode tentar limitar a quantidade de comida que você come entre as refeições. A compulsão alimentar é às vezes chamada de transtorno excessiva.

Algumas pessoas que comem compulsivamente têm um peso normal. Mas, ao longo do tempo, acabam ganhando peso chegando a serem obesos.

Muitas vezes, a compulsão alimentar desencadeia também têm depressão, ansiedade ou outros problemas emocionais.

Ter uma compulsão alimentar não é sinal de fraqueza ou defeito de caráter. Nem é algo que você pode superar simplesmente com força de vontade.

Muitas pessoas lutam com distúrbios alimentares por um longo tempo e pior tentam manter isso em segredo ou negam que tenham um problema.

Na maioria dos casos, o tratamento é necessário para melhorar. Se você tem uma compulsão alimentar, o tratamento pode prevenir problemas de saúde, ajudá-lo a se sentir melhor consigo mesmo e melhorar sua qualidade de vida.

Qual é a causa da compulsão alimentar?

Os especialistas não sabem ao certo qual é a causa da compulsão alimentar, mas, aparentemente, é hereditário. Atitudes culturais sobre a forma e o peso do corpo também podem desempenhar um papel. Ansiedade, depressão ou estresse podem levar algumas pessoas à compulsão.

Quer ajuda para emagrecer? Conheça o método que já levou centenas de mulheres á alcançar o peso ideal!!

Quais são os sintomas? 

De vez em quando, a maioria das pessoas sente que comeu mais do que deveria. Mas comer muito de vez em quando não significa que você tenha uma compulsão alimentar. Agora veja alguns sintomas que identificam este transtorno:

  • Comer muito em um pequeno período de tempo;
  • Comer quando não estiver com fome;
  • Comer por motivos emocionais, como estar triste, zangado, solitário ou entediado;
  • Sentir que você não pode parar de comer;
  • Come mais rápido do que o habitual;
  • Come tanto que se sente cheio de forma dolorosa;
  • Se sente péssimo, chateado, ou angustiado depois de comer sem controle;
  • Come sozinho porque você se sente envergonhado pela quantidade que ingere;

 

Mesmo se você não tiver todos os sintomas de uma compulsão alimentar ou se enquadra alguns deles é importante obter ajuda imediatamente de um profissional.

Como a compulsão alimentar é diagnosticada?

Um médico pode afirmar se você tem uma compulsão alimentar, fazendo perguntas sobre seus hábitos alimentares e histórico de saúde.

Seu médico também pode fazer perguntas sobre sua saúde mental e como você se sente sobre a comida e a forma do seu corpo.

Se você está com excesso de peso, o médico também pode realizar um exame físico para excluir quaisquer problemas causados ​​pela obesidade.

Quer ajuda para emagrecer? Conheça o método que já levou centenas de mulheres á alcançar o peso ideal!!

Como isso é tratado?

O tratamento para a compulsão alimentar inclui receber aconselhamento e tomar medicação.

Você pode precisar de tratamento por um longo período para se recuperar completamente.

Também poderá precisar de acompanhamento para outros problemas que frequentemente ocorrem com uma compulsão alimentar como: transtorno bipolar, depressão, transtornos de ansiedade, obesidade ou problemas de excesso de peso.

Quem tem?

 Na maioria das vezes, a compulsão alimentar começa no final da adolescência ou nos primeiros anos da vida adulta, mas também pode começar mais tarde na vida adulta. É mais comum em mulheres que em homens.

A compulsão alimentar pode ser desencadeada por: dietas, depressão ou ansiedade.

Pode até começar devido ao tédio ou estresse, que é mais tarde aliviado pela compulsão alimentar. Seu risco pelo transtorno poderá aumentar quando:

Você ou seus pais estão acima do peso;

  • Você ou seus pais tiveram depressão ou sintomas de depressão;
  • Você tem uma má imagem corporal, o que significa que você não gosta da aparência do seu corpo;
  • Foi dito a você coisas negativas sobre o seu peso, os seus hábitos alimentares ou a aparência do seu corpo;

 

Reeducação alimentar é a principal forma de tratar a compulsão alimentar

O ato de comer está diretamente ligado à sensação de prazer. É comum exagerar em ocasiões como: um churrasco com amigos, uma pizza no sábado à noite ou mesmo diante daquele prato delicioso feito pela avó. Situações como essas, porém, são pontuais.

Claro que a compulsão alimentar também pode ter relação psicológica com o alimento, então é preciso acompanhando médico para auxiliar esta situação, porém a reeducação alimentar irá fazer com que você tenha hábitos saudáveis e poderá comer várias vezes ao dia, mas em quantidades predeterminadas.

Com isso, ficará mais fácil perder peso que adquiriu com a compulsão alimentar e terá uma melhor qualidade de vida e bem-estar.

Quer ajuda para emagrecer? Conheça o método que já levou centenas de mulheres á alcançar o peso ideal!!

Doenças psiquiátricas associadas a compulsão alimentar

A associação com outros transtornos mentais é muito comum, sendo essa incidência muito maior que na população geral. Estudos mostram que entre os pacientes que sofrem de transtorno da compulsão alimentar periódica, as taxas de distúrbios associados são:

  • Fobia específica – presente em 37% dos pacientes com transtorno da compulsão alimentar periódica;
  • Fobia social – 32%;
  • Depressão – 32%;
  • Transtorno da personalidade – 29%;
  • Transtorno de estresse pós-traumático – 26%;
  • Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade – 20%;
  • Alcoolismo – 21%;

 

Transtorno obsessivo-compulsivo – 10%;

Agora que você já sabe tudo sobre a compulsão alimentar, caso se enquadrou em alguns dos sintomas ou sinais deste transtorno procure um profissional para te ajudar.

Continue acompanhando nossas postagens, pois sempre trazemos novidades para beneficiar sua saúde.

armadilhas da dietas

Dieta: 5 Armadilhas que impedirão de obter um ótimo corpo

Então, você está na academia quatro ou cinco vezes por semana com uma combinação de exercícios com pesos e exercícios aeróbicos, e você reformulou seus hábitos alimentares para não mais incluir a corrida de fast food diariamente. Ótimo! Você está fazendo as coisas certas. Fazer melhores escolhas é o primeiro passo para obter resultados. Basta lembrar, recebendo o seu plano de dieta para trabalhar para você está indo um passo adiante. Continue lendo para que você possa seguir o nosso plano de refeições para perda de peso para o sucesso!


Descubra o Método de Emagrecimento Utilizado Por Milhares de Mulheres, Para Perder de 5 a 10KG Em Apenas 17 Dias



  1. Você está comendo os alimentos errados após o treino?

Você tem que fazer as escolhas alimentares corretas depois de se exercitar. Depois de um treino, os níveis de nutrientes do seu corpo estão consideravelmente esgotados e devem ser reabastecidos. Seus músculos também começam seu processo de recuperação, o que lhes permite reparar, deixando você preparado para o seu próximo treino.

 

  1. Você está tomando muitas calorias?

Se você está tentando alcançar seus objetivos, observar o tamanho das suas porções é tão importante quanto escolher as escolhas corretas de alimentos. Controlar o tamanho das suas partes não precisa ser difícil nem demorado. Apenas leva algum pensamento. Nesta nação de tamanho mega, é importante lembrar que você não precisa terminar tudo no seu prato ou no pacote. Perceba quais são os tamanhos adequados de opções específicas de alimentos, e só coma o que seu plano de refeições requer para a perda de peso.

 

  1. Você está bebendo bebidas açucaradas e altamente calóricas?

Se você está tomando muitos sucos açucarados e refrigerantes, talvez nem perceba todas as calorias extras que está consumindo. Isso pode levar a quilos extras. Essas calorias podem aumentar rapidamente sem que você perceba, porque elas não estão preenchendo. Em vez disso, reduza o consumo de sucos de frutas, opte por refrigerantes sem açúcar e acrescente um limão à água para obter um sabor extra.Faça um favor ao seu corpo e não deixe que seus esforços de perda de peso duros sejam desperdiçados bebendo calorias vazias.

 

Descubra o Método de Emagrecimento Utilizado Por Milhares de Mulheres, Para Perder de 5 a 10KG Em Apenas 17 Dias


 

 

  1. Você é frequentemente influenciado por amigos ou familiares para “relaxar e desfrutar de comida?”

Não deixe que amigos e familiares o impeçam de seguir seu plano de refeições para perda de peso. Todos nós sabemos o que um evento social pode ter, mas isso não significa que você tenha que escolher os itens mais engordurados ou mais engordantes no cardápio quando estiver comendo em um restaurante só porque seus amigos o fazem. Se você está se encontrando com amigos para se alimentar, mantenha o plano de refeições para perda de peso o máximo possível e, se decidir por uma opção menos do que ideal, compartilhe-a com um amigo. Quantas vezes você já esteve na casa de um parente e lhe ofereceram um item de comida que você sabia que não se encaixava em seu plano, mas se sentiu mal ao recusar? Acontece com o melhor de nós. Às vezes pode ser difícil para os membros da família dar apoio e entender por que você está fazendo determinadas escolhas. Eles podem se sentir rejeitados por sua recusa. Explique como você está tentando fazer escolhas mais saudáveis ​​e, com sorte, eles apoiarão seus esforços para manter sua dieta para emagrecer.

 

  1. Você está comendo os alimentos errados nas horas erradas ao longo do dia.

Ao comer determinados alimentos nos momentos errados ao longo do dia, você não estará fazendo nenhum favor a seu corpo. Escusado será dizer que o café da manhã deve ser uma parte importante do seu dia. Esta é uma refeição importante do dia para se certificar de que você está comendo os alimentos certos para abastecer seu corpo para o restante do dia. Você também quer ver o que come no jantar à noite. Neste momento, você não está tão ativo quanto pode estar no resto do dia e, portanto, deve tentar reduzir sua ingestão calórica. Uma refeição grande – especialmente quando comido antes de dormir – não é uma boa ideia. Neste momento, tente limitar o consumo de carboidratos simples e processados, como massas e pães brancos.Lembre-se de comer três refeições nutritivas por dia. Isso ajudará a evitar que você coma mais tarde para compensar as calorias perdidas do dia. Alcançar o corpo que você deseja exige dedicação e determinação. Para obter uma vantagem adicional para a perda de peso, obtenha a ajuda do Hydroxycut ™. Pode ajudá-lo a obter resultados eficazes de sua dieta e plano de exercícios.

 

Manter um diário alimentar é uma ótima maneira de gerar conscientização interna sobre o que você está comendo. Anote os alimentos e as porções dos alimentos que você come, a hora do dia e onde você estava. Você pode se surpreender com a facilidade com que as calorias se somam! Você pode ver quantas calorias você está comendo por dia indo ao banco de dados do USDA National Nutrient. E você pode determinar suas necessidades calóricas diárias usando nossa calculadora de calorias.

dieta 17 dias emagrecimento

5 alimentos que você deve parar de comer, se você quiser emagrecer!

Neste artigo transcrito do canal Medicina Preventiva do Dr. Marco Menelau irá ajudar a você conquistar mais saúde e bem estar, alegria, viver com mais qualidade de vida. Nós vamos trazer aqui um assunto que interessa a todo mundo, a dificuldade de perder peso.

A grande maioria das pessoas têm dificuldade de perder, se manter no peso ideal é uma luta diária, constante. Para conseguir bons resultados e começar a perder peso deverá abrir mão desses cinco alimentos, cinco grupos de alimentos perniciosos. Confiram a lista abaixo:


Descubra o Método de Emagrecimento Utilizado Por Milhares de Mulheres, Para Perder de 5 a 10KG Em Apenas 17 Dias


 

Açúcar Refinado

 

 

O primeiro grupo de alimento negativo venenoso que faz você engordar que impede que você emagreça é o açúcar refinado. Ele altera todo o metabolismo, faz você engordar porque ataca o fígado e promove todo uma alteração na fisiologia no metabolismo fazendo com que você guarda gordura mais fácil e que você queime gordura de forma mais difícil e lenta.

Trigo

 

 

O segundo grupo de alimento que é um veneno é o trigo, o glúten, os derivados do trigo é um rol de alimentos que cercam você por todos os lados. É muito difícil no mundo que a gente vive você conseguir se libertar desses dois venenos. O glúten ele está em todo lugar, é muito saboroso. O pãozinho assado, o pãozinho torrado, é o pãozinho francês, é o brioche entre outros. Esse trigo que existe hoje no mundo é um trigo modificados geneticamente que contém cerca de 400 mais vezes glúten do que o trigo de antigamente.

 

Glutamato Monossódico

 

 

O terceiro grupo de alimento é o glutamato monossódico.  O glutamato monossódico ele é um tóxico que atua com a neurotoxina que é muito saboroso. Ele está presente em vários produtos industrializados. Praticamente todo o produto industrializado coloca glutamato monossódico porque ele dá muito sabor ao alimento, ele faz você querer comer mais aquele alimento como por exemplo biscoitos, bolachas, salgadinhos, pizzas, bolos, etc.

 

Refrigerantes e Sucos de Caixinha

 

 

O quarto grupo de alimentos que você deve retirar da sua vida mas com força e com convicção e com aquela decisão inabalável são os refrigerantes e sucos de caixinha, exatamente porque esses dois alimentos contém grande quantidade de açúcar. O suco de caixinha às vezes ele tem mais açúcar do que suco ou refrigerante têm, muito açúcar e muito sódio para disfarçar uma quantidade absurda de açúcar. 

 


Descubra o Método de Emagrecimento Utilizado Por Milhares de Mulheres, Para Perder de 5 a 10KG Em Apenas 17 Dias

 

Margarina

 

O quinto grupo de alimentos que você deve retirar da sua vida mas com veemência margarina, óleo vegetal hidrogenada, esses óleos que se encontra no supermercado, óleo de girassol, o óleo de canola,  todos esses óleo são venenosos porque são óleos vegetais que foram industrializados, passaram por um processo de refino que transformou esses óleo em algo industrializado tirando sua naturalidade, sua biodiversidade.  A margarina é o mais tóxico deles, há uma grande diferença entre margarina e manteiga. A manteiga é boa para a saúde, a margarina não é boa para a saúde. A margarina é o pior tipo de gordura que existe e o pior de tudo que colocam margarina em tudo, coloca uma margarina em vários produtos industrializados, colocam margarina no sorvete, colocam a margarina nos biscoitos, bolachas, tortas, coxinhas, empadas, tudo isto e margarina. 

 

dieta 17 dias

Quanto mais alimentos industrializados, quanto mais gordura vegetal hidrogenada, quanto mais glúten é quanto mais açúcar você come, quanto mais toxinas você come na sua alimentação, mais o seu corpo vai sentir a necessidade de ter tecido adiposo para livrar o organismo dessas toxinas, é um processo que tem o nome de defesa lipídica, ou seja, você engorda para não morrer intoxicado, por que o tecido adiposo tem muita afinidade pelas toxinas e retira as toxinas de circulação como um processo de salvamento temporário para evitar que você intoxica completamente e morra.

Para emagrecer a primeira coisa que tem que fazer é eliminar toxinas. Quanto mais você comer comidas naturais, quanto menos você comer comidas industrializadas mais facilmente você vai emagrecer.

Todo este processo tem que ser seguindo a risca. É uma nova forma de reeducar sua alimentação.

Você já ouviu falar da Dieta dos 17 dias?

 

A Dieta de 17 Dias, é um e-book completo para você aprender do ZERO a como emagrecer de forma saudável e rápida em apenas 17 dias! Mesmo que você não tenha muito tempo disponível e não saiba nada sobre alimentação saudável ou perda de peso, conta com Grupo VIP no Facebook e Lista de Transmissão Vip Diária no WhatsApp com instruções especiais do desafio pela coach, mais de 250 receitas lowcarb & detox, exercícios, áudios para combater crises de ansiedade e compulsão alimentar e uma comunidade de pessoas motivadas a perderem peso de forma saudável e sem sofrer.

O produto foi exatamente pensado em pessoas que não possuem muito tempo, estão insatisfeitas com o peso atual e desejam uma forma objetiva e prática de seguirem uma reeducação alimentar para emagrecerem de forma saudável.

BENEFÍCIOS DA DIETA DE 17 DIAS

 

  • Emagrecer de 5 à 10 kg de Gordura Corporal em Apenas 17 dias
  • Acelerar o Seu Metabolismo
  • Melhorar Seus Níveis de Colesterol
  • Reduzir a Celulite
  • Vestir 2 ou 3 tamanhos à baixo de suas calças
  • Melhorar o Tônus Muscular
  • Cabelos, Pele e Unhas Mais Bonitos e Saudáveis
  • Aumento de Foco e Energia
  • E uma Série de outros Benefícios para a Sua Saúde

 

E muito mais…. O que você esta esperando para emagrecer? Adquira já seu e-book.

 

dieta 17 dias botao de compra

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=_LGxVN9j8IU

como lidar com ansiedade e depressão

Como lidar com ansiedade e depressão?

Ansiedade e Depressão: Os transtornos de ansiedade estão frequentemente ligados à depressão. É importante que ambas as condições sejam tratadas simultaneamente. Nesta artigo você vai aprender a lidar com a ansiedade e depressão.

 

Pessoas com transtornos de ansiedade – transtorno de ansiedade social, transtorno de ansiedade generalizada, transtorno obsessivo-compulsivo – ou fobias passam a maior parte de suas vidas em um estado agitado.

Depois de um tempo, isso pode ter um enorme impacto emocional, e muitas vezes a depressão se instala. Não há nenhuma explicação conclusiva sobre o motivo pelo qual ansiedade e depressão coexistem com tanta frequência, mas você pode encontrar alívio para ambos com o tratamento correto.

Por que a ansiedade leva à depressão?

Transtornos de ansiedade são muito mais do que apenas nervosismo e preocupação. Eles causariam um medo aterrorizante sobre coisas que outras pessoas não pensariam duas vezes. Muitas pessoas com transtornos de ansiedade entendem que seus pensamentos são irracionais, mas ainda assim não conseguem detê-los.

“É um ciclo”, diz Sally R. Connolly, LCSW, uma terapeuta do Couples Counselling of Louisville, em Kentucky. “Quando você fica ansioso, você tende a ter esse pensamento difundido sobre alguma preocupação ou algum problema e você se sente mal com isso. Então você sente como se tivesse falhado, e você se move para a depressão.”

As duas condições têm uma relação complicada:

  • A incidência do desenvolvimento de depressão, além de um transtorno de ansiedade é alta – quase metade de todas as pessoas com depressão maior também sofrem de ansiedade grave e persistente, observa Connolly.
  • “As pessoas que estão deprimidas muitas vezes se sentem ansiosas e preocupadas, de modo que uma pode desencadear a outra”, diz ela. “Ansiedade geralmente vem antes da depressão”.
  • Pode haver uma predisposição biológica para a depressão e outros transtornos de ansiedade.
  • Pessoas que têm transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), um transtorno de ansiedade, são particularmente propensos a também desenvolver depressão, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH).

 

“Especialmente com a ansiedade, mais do que com a depressão, muitas vezes há alguma história familiar e, portanto, achamos que pode haver alguma predisposição genética para isso”, explica Connolly. “Algumas pessoas são apenas preocupadas e passam adiante.”

Sintomas de ansiedade e depressão

Estes são sinais de que uma pessoa pode sofrer de transtorno de ansiedade e depressão:

  • Medo e preocupação constantes e irracionais
  • Sintomas físicos como taquicardia, fadiga, dores de cabeça, ondas de calor, sudorese, dor abdominal e dificuldade para respirar
  • Insônia
  • Mudanças na alimentação, seja muito ou pouco
  • Dificuldade com memória, tomada de decisão e concentração
  • Sentimentos constantes de tristeza ou inutilidade
  • Perda de interesse em hobbies e atividades
  • Sentindo-se cansado e irritadiço
  • Incapacidade de relaxar
  • Ataques de pânico

O caminho para a recuperação

Ambas, ansiedade e depressão, devem ser tratadas juntas. Estratégias eficazes de tratamento para lida com a ansiedade e depressão incluem:

  • Terapia cognitivo-comportamental (TCC), que é freqüentemente usada para tratar transtorno de ansiedade com depressão. A TCC pode ensinar as pessoas a administrar seus medos, ansiedades e sintomas depressivos, descobrindo o que realmente está causando esses sintomas; as pessoas também aprendem a controlar suas emoções.
  • Medicamentos antidepressivos, que podem ser prescritos para ajudar a tratar ambas as condições. Essas drogas são frequentemente usadas em conjunto com o CBT. Os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (SSRIs) são antidepressivos mais novos e comumente usados ​​que oferecem menos efeitos colaterais do que os antidepressivos mais antigos, de acordo com o NIMH.
  • Exercício, que também pode ajudar tanto na depressão quanto nos transtornos de ansiedade. Exercício libera substâncias químicas no corpo que fazem você se sentir bem, e isso pode ajudá-lo a relaxar. Tomar apenas 10 minutos a pé pode aliviar os sintomas por várias horas, afirma a Anxiety and Depression Association of America.
  • Técnicas de relaxamento, que incluem praticar meditação e atenção plena. Ambos podem aliviar os sintomas de ansiedade e depressão e melhorar sua qualidade de vida, de acordo com uma grande pesquisa publicada na edição de março de 2014 da JAMA Internal Medicine.
  • Organizações que oferecem serviços de saúde mental, que podem incluir um hospital ou grupo de apoio em sua comunidade. Confira o Instituto Nacional de Saúde Mental ou a Associação Ansiedade e Depressão da América para mais recursos.

 

Sinais de aviso que você não deve ignorar

Os entes queridos daqueles que lutam contra a ansiedade e a depressão devem estar atentos a esses sinais de alerta de uma crise de saúde mental:

  • Auto-cuidado diário deficiente, como recusar-se a hábitos de higiene pessoal, sair da cama ou comer
  • Mudanças súbitas e extremas no humor
  • Tornar-se violento, ameaçador ou agressivo
  • Abusando substâncias
  • Aparecendo confuso ou tendo alucinações
  • Falando sobre suicídio ou sobre não ter uma razão para viver

 

O tratamento para transtornos de ansiedade e depressão precisa ser administrado e administrado por um psiquiatra, diz Connolly. “É realmente crucial que as pessoas com [ansiedade e depressão] tenham uma boa avaliação para descartar o transtorno bipolar”, diz ela. O transtorno bipolar, uma condição na qual as emoções podem variar de níveis muito baixos a muito altos de mania e depressão, é tratado de maneira muito diferente do que o transtorno de ansiedade com depressão.

Ninguém tem que sofrer de transtorno de ansiedade ou depressão, e certamente não ambos. As pessoas com transtorno de ansiedade devem falar com um psiquiatra, terapeuta ou outro profissional de saúde sobre seus sintomas e iniciar o tratamento antes que a depressão tenha a chance de se estabelecer.