Compulsão alimentar: o que é e como impacta na sua saúde

A comida é essencial para a sobrevivência humana e é um aspecto importante do nosso bem-estar, além de um meio de prazer.

O alimento não apenas fornece o sustento necessário, mas também acrescenta um fator de gratificação através de vários sabores, cheiros, texturas, etc. No entanto, para muitos indivíduos, a comida pode se tornar tão viciante quanto às drogas sendo uma compulsão alimentar.

Os dependentes de alimentos tornam-se como pessoas viciadas pelos sentimentos “bons” que são obtidos ao consumir certos alimentos, o que muitas vezes perpetua uma necessidade contínua de comer, mesmo quando não está com fome.

Neste artigo você irá entender tudo sobre compulsão alimentar e porque teve buscar tratamentos para está situação, confira a seguir.

O que é compulsão alimentar?

A compulsão alimentar significa comer, em pouco tempo, maiores quantidades de alimentos do que a maioria das pessoas comeria em situações semelhantes.

Uma pessoa considerada com esta compulsão alimentar já está nestas condições há vários meses.

A compulsão alimentar não é igual à bulimia. Ao contrário da bulimia, se você tem um transtorno, não vomite ou tente outras maneiras de se livrar das calorias.

Mas você pode tentar limitar a quantidade de comida que você come entre as refeições. A compulsão alimentar é às vezes chamada de transtorno excessiva.

Algumas pessoas que comem compulsivamente têm um peso normal. Mas, ao longo do tempo, acabam ganhando peso chegando a serem obesos.

Muitas vezes, a compulsão alimentar desencadeia também têm depressão, ansiedade ou outros problemas emocionais.

Ter uma compulsão alimentar não é sinal de fraqueza ou defeito de caráter. Nem é algo que você pode superar simplesmente com força de vontade.

Muitas pessoas lutam com distúrbios alimentares por um longo tempo e pior tentam manter isso em segredo ou negam que tenham um problema.

Na maioria dos casos, o tratamento é necessário para melhorar. Se você tem uma compulsão alimentar, o tratamento pode prevenir problemas de saúde, ajudá-lo a se sentir melhor consigo mesmo e melhorar sua qualidade de vida.

Qual é a causa da compulsão alimentar?

Os especialistas não sabem ao certo qual é a causa da compulsão alimentar, mas, aparentemente, é hereditário. Atitudes culturais sobre a forma e o peso do corpo também podem desempenhar um papel. Ansiedade, depressão ou estresse podem levar algumas pessoas à compulsão.

Quer ajuda para emagrecer? Conheça o método que já levou centenas de mulheres á alcançar o peso ideal!!

Quais são os sintomas? 

De vez em quando, a maioria das pessoas sente que comeu mais do que deveria. Mas comer muito de vez em quando não significa que você tenha uma compulsão alimentar. Agora veja alguns sintomas que identificam este transtorno:

  • Comer muito em um pequeno período de tempo;
  • Comer quando não estiver com fome;
  • Comer por motivos emocionais, como estar triste, zangado, solitário ou entediado;
  • Sentir que você não pode parar de comer;
  • Come mais rápido do que o habitual;
  • Come tanto que se sente cheio de forma dolorosa;
  • Se sente péssimo, chateado, ou angustiado depois de comer sem controle;
  • Come sozinho porque você se sente envergonhado pela quantidade que ingere;

 

Mesmo se você não tiver todos os sintomas de uma compulsão alimentar ou se enquadra alguns deles é importante obter ajuda imediatamente de um profissional.

Como a compulsão alimentar é diagnosticada?

Um médico pode afirmar se você tem uma compulsão alimentar, fazendo perguntas sobre seus hábitos alimentares e histórico de saúde.

Seu médico também pode fazer perguntas sobre sua saúde mental e como você se sente sobre a comida e a forma do seu corpo.

Se você está com excesso de peso, o médico também pode realizar um exame físico para excluir quaisquer problemas causados ​​pela obesidade.

Quer ajuda para emagrecer? Conheça o método que já levou centenas de mulheres á alcançar o peso ideal!!

Como isso é tratado?

O tratamento para a compulsão alimentar inclui receber aconselhamento e tomar medicação.

Você pode precisar de tratamento por um longo período para se recuperar completamente.

Também poderá precisar de acompanhamento para outros problemas que frequentemente ocorrem com uma compulsão alimentar como: transtorno bipolar, depressão, transtornos de ansiedade, obesidade ou problemas de excesso de peso.

Quem tem?

 Na maioria das vezes, a compulsão alimentar começa no final da adolescência ou nos primeiros anos da vida adulta, mas também pode começar mais tarde na vida adulta. É mais comum em mulheres que em homens.

A compulsão alimentar pode ser desencadeada por: dietas, depressão ou ansiedade.

Pode até começar devido ao tédio ou estresse, que é mais tarde aliviado pela compulsão alimentar. Seu risco pelo transtorno poderá aumentar quando:

Você ou seus pais estão acima do peso;

  • Você ou seus pais tiveram depressão ou sintomas de depressão;
  • Você tem uma má imagem corporal, o que significa que você não gosta da aparência do seu corpo;
  • Foi dito a você coisas negativas sobre o seu peso, os seus hábitos alimentares ou a aparência do seu corpo;

 

Reeducação alimentar é a principal forma de tratar a compulsão alimentar

O ato de comer está diretamente ligado à sensação de prazer. É comum exagerar em ocasiões como: um churrasco com amigos, uma pizza no sábado à noite ou mesmo diante daquele prato delicioso feito pela avó. Situações como essas, porém, são pontuais.

Claro que a compulsão alimentar também pode ter relação psicológica com o alimento, então é preciso acompanhando médico para auxiliar esta situação, porém a reeducação alimentar irá fazer com que você tenha hábitos saudáveis e poderá comer várias vezes ao dia, mas em quantidades predeterminadas.

Com isso, ficará mais fácil perder peso que adquiriu com a compulsão alimentar e terá uma melhor qualidade de vida e bem-estar.

Quer ajuda para emagrecer? Conheça o método que já levou centenas de mulheres á alcançar o peso ideal!!

Doenças psiquiátricas associadas a compulsão alimentar

A associação com outros transtornos mentais é muito comum, sendo essa incidência muito maior que na população geral. Estudos mostram que entre os pacientes que sofrem de transtorno da compulsão alimentar periódica, as taxas de distúrbios associados são:

  • Fobia específica – presente em 37% dos pacientes com transtorno da compulsão alimentar periódica;
  • Fobia social – 32%;
  • Depressão – 32%;
  • Transtorno da personalidade – 29%;
  • Transtorno de estresse pós-traumático – 26%;
  • Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade – 20%;
  • Alcoolismo – 21%;

 

Transtorno obsessivo-compulsivo – 10%;

Agora que você já sabe tudo sobre a compulsão alimentar, caso se enquadrou em alguns dos sintomas ou sinais deste transtorno procure um profissional para te ajudar.

Continue acompanhando nossas postagens, pois sempre trazemos novidades para beneficiar sua saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *